O desempenho da UE em matéria de inovação tem vindo a melhorar apesar das dificuldades

    26 Setembro, 2022 José Ricardo Sousa 53 Sem comentários

    A Comissão publicou hoje a edição de 2022 do Painel Europeu da Inovação, que revela que o desempenho da UE em matéria de inovação cresceu cerca de 10 % desde 2015. Comparado com 2021, o desempenho global em 2022 melhorou em 19 Estados-Membros e piorou em oito. Em comparação com a média da UE, alguns concorrentes mundiais como a Austrália, o Canadá, os Estados Unidos e a República da Coreia conservam alguma vantagem em relação à UE em termos de desempenho. A UE conseguiu, contudo, reduzir o défice de desempenho em relação a esses países, tendo ultrapassado o Japão a partir de 2021.

     

    Mariya Gabriel, Comissária da Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude,  «O compromisso da Europa com a inovação é demonstrado pela melhoria contínua do seu desempenho nesta matéria. Em apoio da capacidade de inovação da Europa, o programa Horizonte Europa promove a excelência e apoia os melhores investigadores e inovadores, a fim de impulsionar as mudanças sistémicas necessárias para assegurar uma Europa verde, saudável e resiliente. O Painel Europeu da Inovação de 2022 demonstra a importância de criar um ecossistema de inovação pan-europeu. O novo Programa Europeu de Inovação recentemente adotado colocará a Europa na crista da nova onda de inovações no domínio das tecnologias profundas e assegurará que a inovação chegue a todas as regiões da Europa, incluindo as zonas rurais.»

     

     

    Principais conclusões

    Com base na respetiva pontuação, os Estados-Membros podem ser divididos em quatro grupos de desempenho: líderes em inovação (desempenho superior a 125 % da média da UE), inovadores fortes (entre 100 % e 125 % da média da UE), inovadores moderados (entre 70 % e 100 % da média da UE) e inovadores emergentes (abaixo de 70 % da média da UE). A Suécia continua a ser o país da UE com melhor desempenho. Outros líderes em inovação são a Bélgica, a Dinamarca, a Finlândia e os Países Baixos. Desempenho dos sistemas de inovação dos Estados-Membros da UE

    Em comparação com a edição do ano passado, três países mudaram de grupo de desempenho. Os Países Baixos tornaram-se um Líder da Inovação, Chipre um Inovador Forte e a Estónia um Inovador Moderado.

    Mais especificamente:

    • A Alemanha, a Irlanda, a França, Chipre, o Luxemburgo e a Áustria são Inovadores Fortes, com um desempenho superior à média da UE.
    • A Chéquia, a Estónia, a Grécia, a Espanha, a Itália, a Lituânia, Malta, Portugal e a Eslovénia são Inovadores Moderados.
    • A Bulgária, a Croácia, a Letónia, a Hungria, a Polónia, a Roménia e a Eslováquia são Inovadores Emergentes.

    Tal como nas versões anteriores do Painel Europeu da Inovação, foram utilizados dados provisórios para vários indicadores, de modo a assegurar a utilização das informações mais recentes. A composição dos grupos de desempenho poderia ter sido diferente se estivessem disponíveis dados finais para os cálculos, em especial quanto aos países que se encontram muito próximos do limiar de um determinado grupo de desempenho.

    Persiste o fosso existente em matéria de inovação na UE. Os grupos de desempenho tendem a estar geograficamente concentrados: os líderes em inovação e a maioria dos inovadores fortes estão localizados na Europa Setentrional e Ocidental, ao passo que a maioria dos inovadores moderados emergentes se situam na Europa Meridional e Oriental. No âmbito do novo Programa Europeu de Inovação, adotado em julho de 2022, a Comissão tenciona colmatar o fosso existente na UE em matéria de inovação e posicionar a Europa como um interveniente de primeiro plano no panorama mundial da inovação.

    O relatório abrange os Estados-Membros da UE e vários outros países da Europa e do resto do mundo. Em comparação com os anos anteriores, a edição deste ano incluiu mais três países: Albânia, Chile e México.

    Contexto

    O Painel Europeu da Inovação fornece, desde 2001, uma análise comparativa do desempenho em matéria de inovação nos países da UE, noutros países europeus e nos países vizinhos. O painel avalia os pontos fortes e fracos relativos dos sistemas nacionais de inovação e ajuda os países a identificar os domínios a que devem prestar mais atenção.

    O Painel Europeu da Inovação demonstra o empenho da UE e dos Estados-Membros na inovação e investigação assentes na excelência e que sejam competitivas, abertas e orientadas para o talento. Apoia também a elaboração de políticas destinadas a promover a inovação na Europa e a manter informados os decisores políticos num contexto global em rápida evolução. A investigação e a inovação têm sido, além disso, uma parte essencial da resposta coordenada da UE à crise do coronavírus, apoiando também a recuperação sustentável e inclusiva da Europa.

    Para mais informações

    Perguntas e respostas sobre o Painel Europeu da Inovação de 2022

    Resumo do Painel Europeu da Inovação de 2022 nas línguas oficiais da UE

    Painel Europeu da Inovação (PEI) 2022 

    Painel Europeu da Inovação de 2022 – Anexo B (desempenho por indicador)

    Relatório sobre a metodologia

    Painel Europeu da Inovação de 2022 — Base de dados dos países da UE e dos países vizinhos

    Painel Europeu da Inovação de 2022 — Base de dados da UE e dos concorrentes mundiais

    Painel Europeu da Inovação de 2022 – Perfis nacionais