UE continua forte nos setores das tecnologias da informação e comunicação, da saúde e da ecologia

    20 Dezembro, 2021 José Ricardo Sousa 243 Sem comentários

    Segundo o novo Painel Europeu sobre o Investimento na I&D Industrial hoje publicado, não obstante um contexto económico mundial difícil, as empresas da UE aumentaram os seus investimentos na investigação e desenvolvimento (I&D) nos setores da saúde e dos serviços TIC. A UE continua a ser um dos líderes mundiais em matéria de tecnologia de patentes ecológicas de elevado valor e de patentes ecológicas para as indústrias com utilização intensiva de energia, o que reflete a sua transição para a neutralidade climática.

    Especificamente, as empresas com sede na UE aumentaram os seus investimentos em I&D nos setores da saúde (10,3%) e nos serviços TIC (7,2%), muito embora a um ritmo mais lento do que as empresas americanas e chinesas. No entanto, pela primeira vez em dez anos, o investimento total das empresas da UE em I&D registou uma diminuição, principalmente devido ao enfraquecimento da I&D no setores automóvel, aeroespacial e da defesa. Em 2020, as empresas da UE reduziram a totalidade dos seus investimentos em I&D em 2,2%. Em contrapartida, algumas empresas americanas e chinesas aumentaram os seus investimentos na I&D em 9,1 % e 18,1 %, respetivamente, Durante a pandemia, algumas empresas americanas e chinesas alargaram a sua percentagem de I&D em determinados setores, como a saúde: 17,9 %; China: 30,7%), serviços TIC (Estados Unidos: 12,4 %; China: 21,2 %), serviços TIC (Estados Unidos: 7,8 %; China: 11,5 %;

    Muito embora a pandemia tenha provocado um rápido crescimento a nível das indústrias dos serviços de TIC e da saúde a nível mundial, teve efeitos negativos graves no que toca às indústrias tradicionais, como indústria automóvel (-4,3 %) e a indústria aeroespacial e de defesa (-17 %). O setor automóvel é o principal beneficiário de investimentos em I&D por parte das empresas da UE, e o seu declínio contribuiu para o declínio geral da I & D. No entanto, 14 empresas da UE encontram-se entre os 50 maiores investidores em I & D a nível mundial (de um total de 2500 empresas).

    Mariya Gabriel, comissária da Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude: «Os investimentos na investigação e inovação são essenciais para que a indústria da UE possa liderar a transição verde, distinguir-se no setor em rápido crescimento das TIC, e estar na linha da frente da nova vaga de inovações em tecnologias profundas. O Painel Europeu sobre o Investimento na I&D Industrial mostra claramente os setores nos quais temos de intensificar os nossos esforços, exortando-nos a investir agora, a bem do nosso futuro.»

    Os investimentos mundiais na I & D industrial conseguiram resistir à crise do coronavírus, tendo continuado a crescer, em 2020, pelo 11.º ano consecutivo. Em contrapartida, no mesmo ano assistiu-se a uma diminuição significativa das despesas de capital, das vendas líquidas e dos lucros de exploração. A tendência geral positiva dos investimentos em I & D demonstra que as empresas estão viradas para o futuro e se estão a preparar para a recuperação, seja mantendo ou aumentando mesmo os seus investimentos na I & D, e isto apesar de terem tido de reduzir outras despesas e de as suas receitas terem vindo a diminuir.

    A importância das indústrias das TIC, da saúde e automóvel em termos de competitividade mundial em matéria de I & D é ilustrada pelo facto de a I & D agregada destas três indústrias ter mais do que duplicado desde 2010 e, em especial, de os serviços de TIC terem triplicado. No que diz respeito à classificação dos níveis de investimento das empresas, o setor das TIC ocupa sistematicamente o primeiro lugar no relatório do Painel, o que confirma a digitalização crescente da economia mundial. Em 2020, as cinco primeiras posições foram no setor digital.

    A dupla transição ecológica e digital oferece às empresas da UE a oportunidade de melhorarem o seu desempenho em matéria de I & D e de revigorarem a sua base industrial, em consonância com as prioridades da estratégia industrial da UE e os objetivos da Europa no sentido de reforçar o ecossistema de inovação e promover políticas pertinentes.

    Contexto

    A Comissão tem vindo a publicar, anualmente, desde 2004, um Painel Europeu sobre o Investimento na I&D Industrial:. A sua edição de 2021 inclui as 2500 empresas, em todo o mundo, que mais investiram na I & D em 2020. Os dados que figuram no relatório do Painel, obtidos com base nas últimas contas publicadas pelas empresas, incluem indicadores-chave sobre as 2500 empresas-mãe e mais de 800 mil filiais que permitem analisar o desempenho das empresas a nível económico e de inovação. Cada uma destas empresas, estabelecidas em 39 países, investiu pelo menos 36,5 milhões de EUR em I & D, num total de 908,9 mil milhões de EUR. O total dos investimentos em I&D calculado pelo Painel equivale a cerca de 90% da I&D financiada por empresas a nível mundial. A amostra inclui 401 empresas estabelecidas na UE, que representam 20,3% do total de I&D na amostra, 779 empresas dos Estados Unidos (37,8%), 597 empresas chinesas (15,5%), 293 empresas japonesas (12,2%), e 430 empresas do resto do mundo (14,2%).

     

    Para mais informações

    Painel Europeu de 2021 sobre o Investimento na I&D Industrial

    Sítio interativo

    Política de investigação e inovação da UE