Europe Direct Minho e jovens conheceram projetos cofinanciados em Vila Verde

    2 Maio, 2022 José Ricardo Sousa 91 Sem comentários

    No âmbito do Ano Europeu da Juventude, o Europe Direct Minho – um projeto do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave em colaboração com a Representação da Comissão Europeia em Portugal – em parceria com a EPATV – Escola Profissional Amar Terra Verde, dinamizaram uma iniciativa junto dos mais jovens para mostrar o impacto dos fundos europeus no concelho e os seus benefícios para os cidadãos.  A visita ocorreu no dia 26 de abril e contou com cerca de três dezenas de participantes.

     

    “Explorar a UE em Vila Verde” era o nome da iniciativa cujo objetivo passava pela realização de uma pequena “tour” com os jovens pelo centro de Vila Verde e explorar alguns dos projetos financiados que podemos encontrar no concelho.

    A primeira paragem aconteceu na Casa do Conhecimento para falar com a Sr.ª Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Júlia Fernandes, para uma curta conversa informal sobre o impacto dos fundos europeus na vida dos cidadãos. A Presidente teve a oportunidade de explorar como funciona o financiamento das candidaturas a projetos municipais e explicou a importância dos projetos mais icónicos para o concelho, nomeadamente a construção da Adega Cultural ou as ciclovias, mas também o contributo indispensável da UE para a construção de redes de abastecimento de água e de saneamento.

     

    De seguida, o grupo visitou a “Letraria – Brewpub Vila Verde” para perceber como as ideias dos mais jovens se podem tornar em realidade através da perseverança e do apoio da União Europeia em ideias inovadoras. Foi realizada uma pequena visita pela fábrica e pelo armazém da empresa e percebemos qual tem sido o impacto deste projeto para a fixação de gente no concelho.

     

    Por último, o grupo foi recebido pela “Namorarte – Sapatos Namorar Portugal” para percebemos como os fundos europeus têm sido importantes para apoiar as empresas do concelho na internacionalização de produtos de valor acrescentado que promovem um dos mais iconicos patrimónios culturais materiais do Minho: o lenço dos namorados.